- Ano IX - nº 3 (72) - Junho / Julho / Agosto de 2015.                           Direção: Osiris Costeira

FITOTERAPIA - Iára Vieira. - iarasovieira@gmail.com

DIABETES - 2ª Parte: A Fitoterapia e o Diabetes (III)

 

Terminando as nossas observações sobre o que a Fitoterapia pode fazer para melhorar as condições clínicas da Diabetes, observemos os seguintes aspectos:

 

9) LOSNA (Artemísia absinthium)

Parte utilizada: folhas e sumidades floridas  

Princípios ativos: óleo essencial contendo absintina (amargo), artabsina (amargo), tujona, isotujona e camazuleno).

Propriedades: anti-helmíntico, convulsivante, tônica, aperiente, vermífuga (lombrigas), antipirética, emenagoga, colagoga, estomáquica, afrodisíaca.

Superdosagem: em altas doses é psicoestimulante, provocando perturbações psíquica e alucinações; seu óleo essencial puro é epileptizante, atuando sobre o sistema neuromuscular provocando convulsões tetânicas.

Toxicologia: em estágio de intoxicação ocorre defecação involuntária, desmaios, coma e pode ocorrer morte; os principais constituintes tóxicos são o tuiol e a tuiona.

Descrição: C:\Users\Iára\Documents\BACKUP IARA\hd250gb\Pictures\PLANTAS MEDICINAIS\losna.jpg  Descrição: http://mlb-s1-p.mlstatic.com/sementes-de-losna-ou-absinto-com-013g-feltrin-6076-MLB5025091703_092013-F.jpg

Efeitos colaterais: em doses altas, pode causar convulsões, perda de consciência, câimbras, alucinações e aborto.

Contra indicações: gestantes, lactentes, pessoas sensíveis que apresentem irritação gástrica e intestinal.  Totalmente contra indicado para gestantes, pois não é bem tolerado, podendo ser abortivo e tornar amargo o leite das mulheres que amamentam. 

Precauções: usar a dose recomendada pelo tempo de tratamento especificado pelo terapeuta; evitar altas doses devido os efeitos tóxicos já mencionados; o uso prolongado leva a um processo de degeneração nervosa irreversível (absintismo), que se manifesta por grande perturbação psíquica, motora e sensorial; o tratamento não deve exceder a 3 semanas.

Interações: incompatível com sais de ferro, zinco e chumbo, devido aos taninos que a constituem; não se deve adoçar o chá, pois o princípio amargo e o açúcar são incompatíveis. 

Indicações: auxilia no tratamento de diabetes, distúrbios digestivos causados pelo mau funcionamento do fígado, gases intestinais, cólicas, diarréias, enfermidades nervosas, parasitas intestinais, hidropsia, contusões, dispepsia, gastralgia, transtornos biliares, perturbações gástricas em geral, falta de apetite, dismenorréia.

 

10) FÁFIA (Pfafia sp.)

Parte utilizada: raízes

Princípios ativos: vitaminas A, B, C, D, E, F, ácido pfáfico, fasfosídeos,  estigmasterol,  sitosterol, alantoína, sais minerais (fósforo, cálcio e potássio), aminoácidos, mucilagens, saponinas, ecdisterona.

Descrição: https://encrypted-tbn0.google.com/images?q=tbn:ANd9GcSMX_gFUvOaF0gVGzIriC_vDzPNuvJ5IRTPjSclQjSp4HqL6kOEmA Descrição: http://www.naturezadivina.com.br/loja/images/ginsengbrasileiro.jpg Descrição: http://www.ethnoplants.com/229-large_default/pfaffia-paniculata-suma-brazilian-ginseng-seeds.jpg

Propriedades: tônico para o organismo em geral, imunoestimulante, cicatrizante, antiinflamatório. 

Superdosagem: quando ingerida acima de 10 g, pode ocorrer agitação, nervosismo, ansiedade, hipertensão, erupções na pele, diarréia e insônia, utilizar de 3 a 12 meses fazendo o intervalo terapêutico.   

Efeitos colaterais: pode ocasionar insônia por excitação nervosa. 

Contra indicações: evitar excesso para hipertensos, para pessoas com transtorno de ansiedade. 

Precauções: não deve ser usado por pessoas hipertensas sem orientação terapêutica; pode ocorrer distorções nos resultados de análise para determinação de ferro sérico; na forma de pó deve ser dissolvida em água ou leite e tomada às refeições.   

Interações: não se recomenda sua utilização com medicamentos ou plantas que contenham sais de ferro. 

Indicações:  como auxiliar no tratamento de irregularidades circulatórias, estresse, anemia, diabetes, astenia.

 

11) ESTÉVIA (Stevia rebaudiana)

Parte utilizada: folhas e hastes secas 

Princípios ativos: óleo essencial e glicosídeos diterpênicos (esteviosídeo, dulcosídeo, e esteviobiosídeo).  

Propriedades:  anticárie, tônico estimulante das funções cerebrais e para o organismo em geral. 

 

Descrição: F:\PLANTAS PARA DIABETES\stevia (1).jpg Descrição: F:\PLANTAS PARA DIABETES\stevia.jpg Descrição: F:\PLANTAS PARA DIABETES\stevia3.jpg

 

Efeitos colaterais: dificuldades de engravidar em mulheres que fazem uso contínuo. 

Contra indicações: para mulheres que estão querendo engravidar, por ser contraceptiva, evitar uso prolongado ou doses acima das recomendadas. 

Precauções: utilizar na dose recomendada.    

Interações: com as plantas que se quer adoçar o chá, colocar em partes iguais. 

Indicações: liberada como adoçante, auxiliar no tratamento de irregularidades circulatórias, estresse, anemia, diabetes, astenia, fadiga, depressão, coadjuvante no tratamento da diabetes e obesidade, regulador da pressão arterial dos hipertensos, contraceptiva e cardiotônica.

 

 

 

CONTATO

fale conosco, tire suas dúvidas, fale com os terapeutas, opine sobre os artigos e dê sua sugestão de conteúdo.

BIBLIOTECA/LINKOTECA SELECIONADA

Nosso objetivo é formar um banco de referências bibliográficas das diferentes Terapias Holísticas, para consulta de todos os interessados em mais detalhes sobre determinado assunto. Seria muito importante, e verdadeiramente interativo, se recebessemos sugestões , objetivando uma das finalidades do site Terapia de Caminhos que é compartilhar experiências e conhecimento. Clique aqui para acessar a terapia que deseja uma bibliografia selecionada para consultas.

"As opiniões emitidas nos textos do site são de exclusiva responsabilidade de seus autores".