- Ano VII - nº 2 (66) - Fevereiro /Março / Abril de 2014.                                                                Direção: Osiris Costeira
 

CAMINHOS DA MENTE - Ricardo de Lima Costeira - ricardo@wfde.com

 

Tríade Mental

 

Tudo o que somos é resultado do que pensamos. A mente é tudo. O que pensamos nos tornamos.

Buda

 

A primeira coisa que deve perceber, é que tudo que existe teve origem em um pensamento seu, ou de alguma outra pessoa. Tudo começa na mente, como idéia, inspiração ou desejo. A partir dela, tudo o que conhecemos tomou forma e materializou-se em nosso mundo. Essa é a idéia principal e a prova irrefutável de que se outros puderam, você também pode criar o que desejar.

 

A única diferença entre você e o(a)s grandes inventore(a)s, pessoas de sucesso e que vivem a vida de seus sonhos é a seguinte: eles sabem como a mente funciona e usam este conhecimento de forma correta.

 

Neste capítulo, mostrarei como a mente humana funciona. As explicações a princípio podem parecer simples, mas não presuma que devido a essa simplicidade elas não sejam de extrema importância. Elas o são.

 

Para que você pudesse receber essa informação de forma simples e condensada, foram necessários alguns anos de estudo e dezenas de livros. O que lhes apresento agora é a síntese de todo o conhecimento adquirido, para que você comece a ter condições de controlar seus pensamentos e tomar de volta o controle de sua vida. Portanto, leia e releia este capítulo até que todo o conteúdo esteja apreendido.

 

Nos capítulos anteriores, expliquei o porquê do uso da expressão “mente subconsciente”, e neste capítulo vou esclarecer quais são suas funções e de que maneira essa parte da mente funciona.

 

Quando me refiro à mente, falo das áreas do cérebro onde são formados os diferentes tipos de processos mentais. A mente não é o cérebro, nem está localizada nele, mas é a partir deste órgão que você toma consciência do que pensa, acredita e sente. É nele que ocorrem as reações químicas que fazem seu corpo agir e sentir de determinada maneira. Usando um exemplo atual, digamos que a sua mente é o conjunto de informações presentes no disco rígido de seu computador. Para que tenha acesso a essas informações, você precisa de um computador (cérebro), que lhe mostre de forma inteligível o conteúdo delas.

 

Para que possa aproveitar da melhor maneira esse computador, é necessário que conheça como ele funciona e é isso que irei demonstrar. Tendo conhecimento de como e de que maneira as informações são processadas e armazenadas, você passa a ter acesso a elas e poderá usá-las para criar aquilo que desejar.

 

Neste livro dividiremos nossa mente em subconsciente, consciente e supraconsciente; a primeira parte é onde as emoções de nossas experiências e acontecimentos são armazenadas em forma de símbolos e imagens. Consciente

é a parte racional, lógica e analítica, que percebe, filtra, analisa e qualifica através dos nossos cinco sentidos as informações necessárias para criar o que desejamos. O supraconsciente é o que alguns chamam de consciência divina, eu superior ou simplesmente a parte que está conectada ao universo e a tudo que nele existe.

 

MENTE SUBCONSCIENTE

São as informações e crenças da qual não temos consciência. Elas são processadas numa área que ocupa 92% do seu cérebro. Isso mesmo, você leu

corretamente, 92%. Por aí pode ter uma idéia do potencial inexplorado que possui e não tem nem consciência disso.

 

Nosso cérebro é muito antigo, e possui partes que continuam iguais desde sua criação, sendo a parte subconsciente uma delas. Para simplificar, podemos dizer que é um produto criado há mais ou menos 250 milhões de anos e que possui partes iguais a todos os répteis e mamíferos que conhecemos.

 

Para que você entenda essas partes e suas funções, vamos dividi-las em “reptiliana e mamífera”. Cada uma delas possuindo funções específicas dentro de nosso subconsciente, que visam preservar a vida e ampliar a nossa percepção da realidade.

 

REPTILIANA

É a fonte do “instinto de sobrevivência”. Essa parte do cérebro é essencialmente igual a de todos os répteis. Ela é involuntária, impulsiva e compulsiva; possuindo programações rígidas em resposta a estímulos mentais e sensoriais. Ela é paranóica com auto-preservação – o que é muito útil quando você deve reagir involuntariamente a situações de perigo, defender-se de um inimigo ou retirar sua mão do fogo – e não aprende com experiências, repetindo o mesmo padrão de reação por toda nossa vida.

 

As informações presentes nesta área do cérebro são fruto de milhões de anos de experiência e têm como objetivo principal, preservar a sobrevivência e garantir a continuidade da vida. Elas controlam a respiração, batimentos cardíacos, necessidade de alimentação, procriação e as reações de luta ou fuga diante de uma situação de perigo.

 

Ou seja, tudo o que é necessário para o seu corpo funcionar corretamente, sem que precise tomar consciência disso.

 

MAMÍFERA

Essa parte do cérebro é essencialmente a mesma em todos os mamíferos. Ela é a sede dos sentimentos e emoções, onde se origina o chamado “amor maternal” – característica dos mamíferos que cuidam de sua prole até uma idade mais avançada. Através destes sentimentos e sua intensidade, ela classifica o que é real, verdadeiro e importante para nós; mas não consegue comunicá-los à nossa mente consciente, por isso se comunica diretamente com o corpo.

 

Ao processar as informações presentes em sua mente, esta parte do cérebro não faz distinção entre realidade e imaginação. E por existir desde antes do desenvolvimento da linguagem e da mente consciente na raça humana, não entende palavras e sim símbolos e imagens, usando o corpo para comunicar a emoção vinculada a eles. Ela contém a memória emocional do corpo, onde toda experiência e sua emoção correspondente ficam gravadas, fazendo com que ele reaja da mesma maneira toda vez que esta experiência se repetir.

 

A mente subconsciente arquiva essas emoções em símbolos que contém em si todos os elementos vinculados a uma determinada experiência. Sendo mais específico, ao vivenciar uma experiência, o subconsciente escolhe um símbolo que represente esse acontecimento e toda vez que ele se apresenta, essas emoções são disparadas.

 

Dinheiro, por exemplo. Quando você vivencia uma situação que tenha como símbolo o dinheiro, as emoções que surgem são aquelas vinculadas às experiências anteriores que continham esse símbolo; se essas emoções são agradáveis, seu subconsciente irá buscar mais dessas experiências, se são desagradáveis, toda vez que o dinheiro se apresentar, seu subconsciente irá fazer de tudo para se livrar dele, quando na verdade quer se livrar da emoção vinculada a este símbolo.

 

Ela classifica seu sistema de valores por intensidade emocional, ou seja, quanto mais forte for a emoção vinculada a um símbolo, maior será sua importância para o subconsciente, sendo esta emoção, a que irá se manifestar quando ele se apresentar. E isso ocorre indefinidamente, até que conscientemente a emoção seja modificada por outra de maior intensidade. Veremos como mais adiante.

 

MENTE CONSCIENTE

Tomou forma quando nosso cérebro desenvolveu o que é chamado CÓRTEX , que de acordo com o famoso psiquiatra CARL JUNG, existe há 40 mil anos e ainda está se desenvolvendo. Esta é a nossa parte consciente e o que nos diferencia dos outros animais. A existência de uma mente consciente, nos dá a capacidade de possuir uma memória dos acontecimentos passados, aprender com nossos erros e imaginar maneiras de superar as dificuldades, nos dando a oportunidade de construir, o que toma forma em nossa vida, através da IMAGINAÇÃO.

 

A neurociência moderna comprovou que uma importante característica de nossa mente consciente é que ela começa o seu desenvolvimento somente a partir dos 3 anos de idade e continua até os 20 anos. Esse processo tardio, que varia entre os indivíduos, é uma das razões pelas quais possuímos tantos símbolos negativos e improdutivos no nosso subconsciente.

 

Enquanto a parte emocional, subconsciente, de nosso cérebro, estava absorvendo experiências nos primeiros anos de nossas vidas, nossa parte racional, consciente, ainda não estava totalmente desenvolvida. Por isso, além de possuirmos apenas a memória emocional destes acontecimentos, não tendo uma memória consciente deles, não tivemos condições de alterá-los de acordo com que crescemos e aprendemos com novas experiências, porque para o nosso racional eles não existem.

 

Isso significa que todos os “não pode”, “não é possível”, “isto é feio”, “se fizer isto, papai do céu vai brigar” que ouvimos e absorvemos antes do desenvolvimento de nosso consciente racional, ainda estão armazenados em nosso subconsciente, fazendo-nos reagir como uma criança de três anos de idade.

 

Procure se lembrar de fatos ocorridos em sua infância e veja até onde se lembra. Pergunte aos seus pais em que período se passou. Geralmente temos uma noção de tempo distorcida, exatamente pelo tardio desenvolvimento do racional.

 

Quando descobrir a partir de que idade começou a ter recordações de acontecimentos, e que emoções elas despertam, você terá uma noção de quando começou a racionalizar as experiências. Tudo antes disso são acontecimentos que o fazem reagir , sem ter consciência do “porquê” e, para mudar suas reações, terá que mudar sua realidade mental, terá que descobrir, “porquê” reage de determinada maneira. Veremos como mais adiante.

 

MENTE SUPRACONSCIENTE

Existe desde a criação do universo. Ela é o conjunto de informações relativas a tudo e a todos desde o primeiro momento da criação, e está conectada a toda vida. Esta conexão, que se desenvolveu antes da existência do CÓRTEX CEREBRAL, e atualmente é chamada de “sexto sentido”, têm o objetivo de “pré-sentir” o perigo e guiar-nos em direção ao que buscamos. Ela é a fonte das inspirações, a responsável pelas coincidências e atração dos meios, pessoas e circunstâncias necessárias à realização de seus desejos.

 

Quando pensar na mente supraconsciente, imagine-a como um infinito banco de dados, que possui todas as informações existentes sobre tudo e todos no universo. Uma infinita fonte de inspiração e idéias que pode ser acessada por qualquer um. Uma internet Universal.

 

Para que lhe seja dado acesso a todas essas informações, você precisará de um nome e senha, que só é conhecida pelo seu subconsciente. Por exemplo: você pensa “amor” e seu consciente envia esse nome ao seu subconsciente em forma de SÍMBOLO. Chegando lá, o subconsciente busca a senha, que é a emoção correspondente, e encontra DECEPÇÃO. O que ocorre: ele enviará ao supraconsciente essas informações, que atrairá à sua vida as pessoas que têm o mesmo nome e senha de acesso. Resumindo, enquanto não mudar a emoção, ao buscar “amor”, só encontrará DECEPÇÃO.

 

A partir destas informações, você pode começar a entender determinadas fobias e medos, que algumas pessoas possuem. Poderá entender o que alguns chamam de sorte ou coincidência. E principalmente, ter uma noção do impacto que as informações armazenadas no sub consciente têm em sua vida.

  

Extraído do livro

 JARDIM DE REALIZAÇÕES.

Semeando Sucessos. Colhendo Vitórias

 

 RICARDO COSTEIRA

 

 

CONTATO

fale conosco, tire suas dúvidas, fale com os terapeutas, opine sobre os artigos e dê sua sugestão de conteúdo.

BIBLIOTECA/LINKOTECA SELECIONADA

Nosso objetivo é formar um banco de referências bibliográficas das diferentes Terapias Holísticas, para consulta de todos os interessados em mais detalhes sobre determinado assunto. Seria muito importante, e verdadeiramente interativo, se recebessemos sugestões , objetivando uma das finalidades do site Terapia de Caminhos que é compartilhar experiências e conhecimento. Clique aqui para acessar a terapia que deseja uma bibliografia selecionada para consultas.

"As opiniões emitidas nos textos do site são de exclusiva responsabilidade de seus autores".