- Ano X - nº 1 (74) - Dez 2015 / Mar 2016.                          Direção: Osiris Costeira

CAMINHOS DAS TERAPIAS - Iára Vieira - iarasovieira@gmail.com

A Radiestesia e a Radiônica Auxiliando o Terapeuta

 

Vamos falar um pouquinho sobre a RADIESTESIA  que é   a  Arte de realizar diagnósticos  através das radiações, e não técnica de cura.  A palavra   Radiestesia   vem   do  latim  (radeus)  que   significa   radiação   e  do grego  (aisthesis)   que quer dizer sensibilidade.

A Radiestesia (sensibilidade a irradiações) é “a arte de extrojetar voluntária e  conscientemente a atividade inconsciente, com o intuito de procurar e descobrir objetos que não podem ser descobertos pelos meios comuns”.

Como a maioria das radiações são demasiadamente débeis para serem percebidas conscientemente, o radiestesista necessita de amplificadores dessas microondas, detectadas inconscientemente pelo sistema nervoso.

Toda pesquisa radiestésica se baseia na atividade mental do operador em ressonância com as emanações do objeto.  Para que a pesquisa se processe com sucesso é necessário entender os três fenômenos básicos no campo das radiações  envolvidos numa pesquisa radiestésica. 

Para que a pesquisa e o resultado aconteçam são necessários o emissor, o receptor e o amplificador. 

 

Emissor: o objeto da pesquisa (o que queremos achar, ou pesquisar).

Receptor: o operador (o radiestesista).

Amplificador: o instrumento utilizado para a pesquisa (pêndulo, dual Rod).

 

Todos os corpos emitem radiações, ondas radiestésicas. Tais radiações são de extrema sutileza.  Não se consegue blindagem capaz de captar todas estas ondas a nível consciente.  A maioria das emissões radiestésicas não são percebidas conscientemente pela maioria das pessoas.

A recepção das ondas radiestésicas se dá através do cérebro que é um receptor das ondas.  Essa detecção se efetua colocando o cérebro em ressonância com um comprimento de onda escolhido de acordo com o interesse.  Estar num estado  de ressonância é possível quando o cérebro passa a vibrar também segundo o comprimento das ondas emitidas por um determinado corpo.

A captação cerebral dessas ondas revelará a presença desse corpo em um lugar bem determinado.  A atenção é focada para aquele determinado comprimento de onda e fechada para outros. 

A Seletividade deve ser rigorosa.  Sintonizar somente as ondas do objeto de interesse.  Essa seleção é possibilitada pela presença de um Testemunho onde podemos utilizar uma amostra, um corpo, o mais idêntico possível ao que se quer  encontrar.  Para colocar o cérebro em ressonância com o objeto pesquisado devemos:

a) Esfregar as mãos estabelecendo um curto circuito que fará desimpregnar de radiações estranhas.

b) Tocar o testemunho ou a amostra com o pêndulo para impregná-lo das irradiações.

c) Tomar na mão a amostra formulando nitidamente a intenção de não ser sensibilizado por outras radiações.

 

OBS: quando não existe a amostra basta a intenção mental.

“O grande princípio que torna a pesquisa radiestésica possível é saber estabelecer uma ligação, uma relação mental entre operador e os diferentes elementos de pesquisa”, o operador, como tal; o objeto da pesquisa e o testemunho material a serviço da pesquisa.

 

E A RADIÔNICA, O QUE É?

É uma técnica criada pelo médico americano Albert Abrams que se utiliza de aparelhos.  O termo geralmente é mal empregado no Brasil, onde muitos associam Radiônica às Ondas de Forma.  

A captação energética é feita através de um pêndulo e gráficos radiestésicos, que permite a interação da mente (psicoenergia) com as energias sutis, gerando um efeito físico na matéria viva (vegetal, animal ou homem) bem como em água, no solo, metais, entre outros.

Dr. Albert Abrams

Componentes do processo radiônico:

a) um dispositivo radiônico simples (certas representações gráficas) ou complexo (máquina), utilizando-o como emissor de energias sutis.

b) O alvo do processo (homem, animal, planta)  funcionando como receptor dessas energias através de seus corpos sutis.

c) um meio sutil (éter) transmissor da informação energética e que independe do tempo e do espaço físico ordinários.

d) um testemunho (foto, cabelo, folha, pelo, unha, roupa, algum objeto impregnado com a energia do objeto alvo da pesquisa) desempenhando a função de sintonizador entre a fonte emissora e o receptor.

e) o psiquismo, a intenção e a vontade do operador constituindo um modulador-amplificador das energias veiculadas.

f) uma onda de forma (verde negativo ou outra), que é a onda portadora das vibrações (padrões energéticos) dos testemunhos (do receptor do remédio e da intenção) através do éter.

 

Toda matéria emite radiações, o que significa que cada elemento inerte ou vivo, é único. As radiações emitidas por um corpo vivo ou objeto, permitem analisar as energias do todo e das partes. O terapeuta que utiliza estas técnicas desenvolve dentro de si um ser radiônico, capaz de trazer equilíbrio só com sua presença.

Esta técnica de pesquisa e alinhamento das perturbações vibracionais utiliza também as energias das formas, inclusive as formas pensamentos. Por isso, desenvolve a percepção extra-sensorial.  Neste processo é possível detectarmos algumas energias que impedem o processo de aprendizado e evolução.

A Radiônica é considerada a arte de harmonizar os ambientes.

Se a Radiestesia mede e pesquisa campos energéticos, a radiônica é o desdobramento natural da consulta,  é ela que "cura", com os mais variados recursos, os desequilíbrios energéticos dos ambientes. 

As curas mais comuns empregam chapas de cobre e de chumbo. Hastes de cobre enfiadas dentro da terra - que atuam como agulhas que permitem o fluxo da energia - também são recursos bastante usados.  Entretanto, são os gráficos radiônicos os mais utilizados pelos profissionais, principalmente para bloquear as energias eletromagnéticas e as telúricas (vindas do solo) de dentro de casa.

Esses campos são equilibrados por meio de formas e desenhos que modificam a energia nociva.  Esses gráficos, por sua vez, são baseados no conhecimento da geometria sagrada de antigas civilizações e hoje tem seu efeito explicado pela física quântica.

"Essa requalificação energética feita pelos instrumentos da radiônica é capaz de facilitar processos terapêuticos nos quais existe a dificuldade de diagnóstico".  "A harmonia também se restabelece nas casas e empresas com base no seu uso."

A Radiestesia emprega ainda a litoterapia (terapia com pedras) na harmonização, ou o uso de cristais lapidados em determinadas formas, para trazer boa energia aos ambientes: usa a cromoterapia, a colocação de plantas em locais estratégicos, a utilização de quadros nas paredes.

"Mas o ideal, em relação a uma casa, é sempre aplicar a radiestesia antes da construção, ainda na fase da escolha do terreno ou durante a execução dos alicerces. Fica mais fácil e eficaz intervir antes das paredes erguidas, embora a energia de uma casa deva ser sempre trabalhada, mesmo depois de pronta".

 

A Radiônica serve para transmutar as energias anteriormente detectadas pela radiestesia.  É a ciência que estuda as propriedades e o poder radioativo das ondas de forma que foram acessadas por meio dos circuitos gráficos em conjuntos, projetados com a finalidade específica de tratar. A dimensão em que a radiônica atua é invisível por ser vibracional frequencial, mas palpável por produzir efeitos evidentes e qualitativos.

Os Gráficos Radiônicos são aparelhos para emissão das energias sutis nos processos de ajustes, correções, harmonizações e curas em geral de locais e pessoas. Quando usados para "Cura" dos Ambientes, podem estar discretamente posicionados, sendo imperceptíveis na decoração, mas exercendo a sua função de emissão de ondas. 

Se a Radiestesia nos permite fazer uma medição exata das energias que afetam pessoas, animais, plantas, objetos e ambientes, tem que existir alguma técnica que faça correções nesses desequilíbrios, é essa técnica se chama Radiônica.

A Radiônica permite trazer de volta o equilíbrio ou ainda melhorá-lo através da junção Radiestesia-Radiônica, Cromoterapia, Cristais, Florais, Fitoterapia, Elementos da natureza, com a utilização da energia do pensamento.

 

RADIESTESIA E RADIÔNICA JUNTAS

O instrumento (Dual, Aurameter, Pêndulo) radiestésico funciona como um amplificador de ondas externas.  Por meio deste procedimento obtemos respostas claras e objetivas a questões de qualquer natureza, entre elas: detecção de irradiações telúricas; águas subterrâneas; consultas terapêuticas em pessoas (também à distância); existência de ponto d’água;  auxílio no diagnóstico e tratamento de várias enfermidades físicas, psíquicas e mentais; pessoas e objetos desaparecidos; detecção do fluxo energético dos Chakras; leitura do campo áurico. 

Após o diagnóstico correto utilizaremos os recursos específicos da radiônica para cada caso.

a) Instrumentos Radiestésicos: Captam a energia e a traduzem em movimentos.

b) Instrumentos Radiônicos: Emitem energia à distância (Gráficos; Símbolos e Pantáculos).

 

Próximo artigo:

Sua casa é saudável?  Você contribui com a harmonia energética de sua casa?  Você sabe o que é Psiquismo de um ambiente?

 

CONTATO

fale conosco, tire suas dúvidas, fale com os terapeutas, opine sobre os artigos e dê sua sugestão de conteúdo.

BIBLIOTECA/LINKOTECA SELECIONADA

Nosso objetivo é formar um banco de referências bibliográficas das diferentes Terapias Holísticas, para consulta de todos os interessados em mais detalhes sobre determinado assunto. Seria muito importante, e verdadeiramente interativo, se recebessemos sugestões , objetivando uma das finalidades do site Terapia de Caminhos que é compartilhar experiências e conhecimento. Clique aqui para acessar a terapia que deseja uma bibliografia selecionada para consultas.

"As opiniões emitidas nos textos do site são de exclusiva responsabilidade de seus autores".