- Ano X - nº 2 (75) - Abril/Julho 2016.                            Direção: Osiris Costeira

CONVERSAS AO REDOR DO FOGO - Osiris Costeira - osiris.costeira@uol.com.br

OS DELÍRIOS COLORIDOS DE VAN GOGH - 1ª Parte

 

Vincent Willem van Gogh nasceu em 30 de março de 1853, em Groot-Zundert, um povoado próximo de Breda, na província de Brabante do Norte, localidade de cultura predominantemente católica no sul da Holanda e dos chamados dos Países Baixos.

Foi o filho sobrevivente mais velho de Theodorus van Gogh, um pastor da Igreja Reformada Holandesa, e Anna Cornelia Carbentus.

O nome de Vincent foi dado em homenagem ao avô e a um irmão, o primogênito, natimorto exatamente um ano antes de seu nascimento. A prática da reutilização de nomes não era incomum à época; "vincent", em verdade, foi um prenome recorrente na família van Gogh, que teve como figura mais influente o avô (1789-1874), formado em teologia pela Universidade de Leiden em 1811.

 

Auto-Retrato, primavera de 1887,

Art Institute of Chicago

Descrição: https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/4/4c/Vincent_van_Gogh_-_Self-Portrait_-_Google_Art_Project_%28454045%29.jpg/800px-Vincent_van_Gogh_-_Self-Portrait_-_Google_Art_Project_%28454045%29.jpg

 

Este teve seis filhos, três dos quais se tornaram negociantes de arte, incluindo um outro Vincent, citado nas cartas como "tio Cent". O avô, por sua vez, talvez tenha sido nomeado em sequência ao tio de seu

pai, o bem-sucedido escultor Vincent van Gogh (1729-1802). Arte e religião foram dois âmbitos em torno dos quais a família van Gogh orbitou.

O irmão mais próximo do futuro pós-impressionista, Theodorus, ou "Theo", nasceu em 1º de maio de 1857, além de outro irmão, Cornelius, ou "Cor", e três irmãs, chamadas Elisabeth, Anna, e Willemina, esta última também referida como "Wil".

Van Gogh foi uma criança séria, quieta e introspectiva. Frequentou uma escola do vilarejo local a partir de 1860, onde um único professor católico ensinava para cerca de duzentos alunos.

Em 1861, contudo, ele e sua irmã Anna passaram a ter aulas em casa, dadas por uma instrutora particular, condição essa que perdurou até 1° de outubro de 1864, quando foi colocado num  internato em Zevenbergen, distante de casa. O menino mostrou-se aflito em deixar o lar de sua família, e em 15 de setembro de 1866 foi transferido para a escola secundária, em Tilburgo.

Vincent com aproximadamente treze anos.

Descrição: https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/3/36/Vincent_van_Gogh_1866.jpg/315px-Vincent_van_Gogh_1866.jpg

 

Constantijn C. Huysmans, um artista de sucesso de Paris, ensinou-o a desenhar no colégio. A prática do desenho, iniciada na infância, foi continuada ao longo dos anos que antecederam a sua decisão de se tornar um artista.

Embora bem-feitas e expressivas, as primeiras ilustrações não abordavam os temas com a intensidade que viria a dominar suas obras posteriores.

Em março de 1868, deixou a escola repentinamente e voltou para casa. Ao escrever sobre seus primeiros anos numa carta para Theo, em 1883, Vincent confessou: "minha juventude foi sombria, fria e estéril".

Em julho de 1869, seu tio Cent o ajudou a obter uma vaga de trabalho com os negociantes de arte da Goupil & Cie, em Haia. Após um treinamento, a empresa o transferiu, em junho de 1873, para Londres, onde se alojou na Hackford Road, 87, Brixton, e trabalhou na Goupil & Co. da Southampton Street.

Considera-se este como um período feliz da vida de van Gogh; quando foi bem-sucedido no trabalho e, aos 20 anos, ganhava mais que seu pai

Van Gogh retornou, em 1876 à Inglaterra para trabalhar voluntariamente como professor substituto numa pequena escola de internato em Ramsgate. No Natal, voltou para casa e, após, foi trabalhar numa livraria em Dordrecht por seis meses.

Infeliz com o emprego, passava a maior parte de seu tempo a rabiscar ou traduzir passagens da Bíblia em Inglês, francês e alemão. De acordo com seu companheiro de quarto à época, um jovem professor chamado Görlitz, Vincent comia frugalmente e preferia não ingerir carne.

Vincent se mudou com seus pais para o interior de Etten em abril de 1881. Continuou desenhando, muitas vezes usando vizinhos como tema. No verão daquele ano, o rapaz costumou realizar longas caminhadas com a prima recentemente enviuvada Kee Vos-Stricker, filha da irmã mais velha de sua mãe e Johannes Stricker. A moça era sete anos mais velha que ele e tinha um filho de oito anos de idade.

Theodorus (Theo) van Gogh

irmão mais novo de Vincent van Gogh

 

Descrição: https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/3/3c/Theo_van_Gogh_%281888%29.jpg/330px-Theo_van_Gogh_%281888%29.jpg

 

Van Gogh a pediu em casamento, mas ela recusou, respondendo: "não, nunca, jamais" ("nooit, neen, nimmer"). Em novembro, Vincent escreveu uma contundente carta a Johannes e, em seguida, partiu para Amsterdã, onde eles se falaram em várias ocasiões.

Kee se recusava a vê-lo e os pais dela escreviam-lhe: "sua persistência é repugnante". Em desespero, van Gogh um dia colocou sua mão esquerda numa chama de lâmpada, falando: "deixe-me vê-la pelo tempo em que eu consigo manter minha mão no fogo".

Ele não recordaria o evento muito bem, mas depois relatou que seu tio teria apagado a chama. O pai de Kee deixou claro que a recusa da filha teria de ser ouvida e que os dois não se casariam por causa da incapacidade de van Gogh de se sustentar. A percepção a partir daí construída a respeito do tio e ex-tutor o teria afetado profundamente e posto fim no seu fervor religioso.

Em março de 1886, Van Gogh mudou-se para Paris, onde dividiu um apartamento em Montmartre com Theo. Por alguns meses, Vincent trabalhou no Estúdio Cormon, onde conheceu os artistas John Peter Russell, Émile Bernard e Henri de Toulouse-Lautrec, entre outros.

Este último, alcóolatra, apresenta van Gogh ao absinto, bebida popular da ocasião, que viria a ser muito consumida pelo pintor, que a retratou em "Natureza Morta com Absinto". O absinto possuía como principal ingrediente uma planta alucinógena de nome Artemisia absinthium e apresentava gradação alcoólica de 68%.

O absinto, também conhecida como "fada verde" devido aos efeitos alucinógenos, foi responsabilizado por alucinações, surtos psicóticos e até mesmo mortes. Inclusive pelos quadros delirantes de van Gogh.

Através de Theo, conhece Monet, Renoir, Sisley, Pissarro, Degas, Signac e Seurat. Em 1887, conhece Paul Gauguin, e mais para o final do ano expõe em Montmartre. No ano seguinte, decide mudar-se de Paris.

 

CONTATO

fale conosco, tire suas dúvidas, fale com os terapeutas, opine sobre os artigos e dê sua sugestão de conteúdo.

BIBLIOTECA/LINKOTECA SELECIONADA

Nosso objetivo é formar um banco de referências bibliográficas das diferentes Terapias Holísticas, para consulta de todos os interessados em mais detalhes sobre determinado assunto. Seria muito importante, e verdadeiramente interativo, se recebessemos sugestões , objetivando uma das finalidades do site Terapia de Caminhos que é compartilhar experiências e conhecimento. Clique aqui para acessar a terapia que deseja uma bibliografia selecionada para consultas.

"As opiniões emitidas nos textos do site são de exclusiva responsabilidade de seus autores".