- Ano I - nº 2 - Janeiro de 2007.                                                                              Direção: Osiris Costeira

CROMOTERAPIA - Margot Valle Ferreira.

Tratamento cromoterápico para amenizar alguns efeitos negativos do verão.

É verão! A estação mais esperada do ano pela maioria das pessoas. Época de praias lotadas, e graças ao horário de verão, o Sol brilha até quase as 20:00 horas. É época de férias escolares; de pouca roupa; do voleibol na praia com amigos ou outro esporte desde que haja a combinação Sol e mar. É época de bronzear a pele e de relaxar.

Mas, infelizmente, o verão não é só isso. A estação mais quente do ano traz também sérios problemas à saúde se exagerarmos na exposição ao Sol; se não levarmos em consideração os horários de maior incidência dos raios ultravioleta e infravermelho na atmosfera; se não atentarmos para a perda de líquidos corporais, sobretudo nas crianças e idosos; se não cuidarmos da pele e cabelos antes, durante e depois do sol. Isso sem mencionarmos os cuidados com os olhos. Enfim, no verão aumentam os casos de insolação, de desidratação, de queimaduras e bolhas na pele, de algumas micoses, de irritação nos olhos, etc. Neste artigo, indicaremos, sob a ótica da Cromoterapia, como amenizar essas conseqüências indesejadas que o verão pode nos trazer.

Certamente você já ouviu as orientações de médicos, que alertam para o perigo da exposição ao sol nos horários entre as 11:00 e 16:00. Eles nos alertam que, sobretudo as crianças, devem tomar banho de sol cedinho, no máximo até as 10:30 ou após as 16:00 – no horário normal; ou após as 17:00 – no horário de verão. Não pense que esse intervalo de tempo, onde a exposição pode oferecer risco à saúde, foi determinado por algum médico ou outro profissional de saúde que não gostava de ir a praia em pleno meio-dia. Entre 11:00 e 16:00 horas é justamente o horário no qual estão predominando na atmosfera os raios laranja, infravermelho, violeta e ultravioleta. Observe a tabela:

PREDOMINÂNCIA DA COR NA INCIDENCIA SOLAR

HORÁRIO

COR DO RAIO

05:00 às 07:00

AZUL

07:00 às 09:00

VERDE

09:00 às 10:00

AMARELO

10:00 às 12:00

LARANJA

12:00 às 14:00

INFRAVERMELHO

14:00 às 16:00

VIOLETA

16:00 às 17:00

ULTRAVIOLETA

17:00 às 18:30

LARANJA

Fonte: NUNES (2001, p.150).

Um determinado raio começa a incidir nos 15 minutos finais do raio anterior. Assim, por exemplo, o infravermelho começa a incidir na atmosfera por volta de 11:45 e tem seu pico de incidência entre 12:00 e 13:45, quando o raio violeta começa a predominar. Os raios laranja e infravermelho são ondas eletromagnéticas longas, que atuam mais superficialmente na pele e são classificadas como ondas quentes (o vermelho é mais quente que o laranja). Agindo mais superficialmente, estes raios produzem as queimaduras na epiderme, deixando-a vermelha e ardida; podendo também provocar as dolorosas bolhas. Os raios violeta e sua extensão ultravioleta são ondas eletromagnéticas curtas, consideradas ondas frias (o ultravioleta é mais frio que o violeta) e atuam mais internamente no corpo. Dessa forma, atingem as camadas mais internas deste importante órgão de proteção – a derme e a hipoderme.

Vale a pena lembrar que após dia(s) inteiro(s) de exposição direta ao sol, sem um bom protetor solar, sem óculos escuros para proteger os olhos e, principalmente, sem a ingestão de água, pode-se deparar com a insolação, com a desidratação, com as temíveis queimaduras na pele, com as irritações nos olhos em função do sol, do sal marinho, do cloro e de outros produtos usados nas piscinas; além das incômodas micoses, etc. Vejamos o que a Cromoterapia pode fazer para amenizar tais conseqüências:

CORES

LOCAL / INDICAÇÕES

VERDE, ÍNDIGO e AZUL.

CABEÇA – combater a dor na região.

LOCAL – analgésico em geral

VERDE e AZUL

CORPO – para queimaduras e baixar temperatura da pele

OLHOS - fotossensibilidade

AZUL

ESTÔMAGO – Para enjôos

CORPO – para febre e desidratação

VERDE

ESTÔMAGO – náusea

VERDE, ROSA e AZUL.

LOCAL – renova a pele nas áreas com bolhas

VIOLETA

LOCAL – bactericida nas áreas com bolhas

LÁBIOS - herpes

OLHOS – para conjuntivite

INTESTINOS – diarréia

VIOLETA E ROSA

LOCAL – para micoses

ROSA

OLHOS – cansaço

OBS: O TEMPO TOTAL DE EXPOSIÇÃO DEVE FICAR ENTRE 10-15 MINUTOS; COM LANTERNA A 10-15 CM DE DISTÂNCIA E APLICAÇÕES 2 – 3 VEZES POR DIA.

Embora o tratamento cromoterápico amenize os diversos sintomas da insolação, da desidratação, da queimadura solar e de outras conseqüências pelo excesso de exposição ao Sol, o referido tratamento não substitui o atendimento médico que, em muitos casos, se faz necessário e emergencial, mas complementa-o e acelera o restabelecimento do corpo e da saúde.

Também não se pode deixar de lembrar que toda ação produz uma conseqüência ou reação. E se agirmos positivamente, as conseqüências dessa ação serão igualmente positivas e vice-versa. Portanto, em se tratando de verão e suas causas: “menos é mais!”. Aproveite o Sol aos poucos e nos horários indicados – sobretudo se sua pele for muito clara! Respeite seu corpo e principalmente sua pele para que os efeitos negativos do Sol não sejam sentidos, nem em curtíssimo prazo – como as queimaduras; nem em longo prazo – como nos casos dos cânceres de pele, resultados do excesso de exposição ao Sol.

Lembre-se, ainda, que a pele e o organismo das crianças e dos idosos são mais sensíveis que o de um adulto jovem e, portanto, requerem mais cuidados. Ao se expor ao Sol de verão tenha sempre a mão: protetor solar de qualidade, óculos escuros (inclusive para crianças), água potável (e não refrigerantes cheios de química!); guarda-sol e seu relógio (para não ter a desculpa de que perdeu a hora de voltar!!!). Dito isto, só me resta desejar: Um excelente verão, pessoal!!

Um abraço e até o próximo artigo.

CONTATO

fale conosco, tire suas dúvidas, fale com os terapeutas, opine sobre os artigos e dê sua sugestão de conteúdo.

BIBLIOTECA/LINKOTECA SELECIONADA

Nosso objetivo é formar um banco de referências bibliográficas das diferentes Terapias Holísticas, para consulta de todos os interessados em mais detalhes sobre determinado assunto. Seria muito importante, e verdadeiramente interativo, se recebessemos sugestões , objetivando uma das finalidades do site Terapia de Caminhos que é compartilhar experiências e conhecimento. Clique aqui para acessar a terapia que deseja uma bibliografia selecionada para consultas.

"As opiniões emitidas nos textos do site são de exclusiva responsabilidade de seus autores".