- Ano III - nº 3(24) - Maio/Junho de 2009.                                                     Direção: Osiris Costeira

A VIDA VALE A PENA SER VIVIDA

Uma das coisas mais interessantes e gratificantes de nosso site é a participação dos leitores, através de CONTATO, em que, algumas dezenas de vezes por mês, somos interagidos para tirar dúvidas sobre determinado artigo publicado, nos solicitam mais informações sobre algum assunto e, até, como meio de comunicação com determinados terapeutas.

Há algumas semanas, recebemos um e-mail (website) bem diferente dos que já havíamos recebido, em que uma pessoa, de algum lugar deste imenso Brasil, se dizia profundamente deprimida e solitária, e que não via outra saída a não ser se matar. Antes de fazê-lo - eram 3,30h da madrugada - resolveu “navegar” pela Internet e encontrou o nosso site. Parou e leu. Parou, leu e resolveu nos falar para desabafar a respeito de seus encontros e desencontros pela vida e, ao que tudo indica, esqueceu-se ou adiou os seus intentos suicidas. Que bom. Graças a Deus.

Nós lhe escrevemos na manhã seguinte à madrugada de tanto desespero, e ficamos agora pensando em quantas pessoas angustiadas, “aparentemente sozinhas”, que sentem o mesmo desejo e também se sentem absolutamente sós. Irremediavelmente sós. 

Por isso, gostaríamos de chegar até elas e lhes falar o que dissemos para o nosso leitor da madrugada para, quem sabe, mostrar lhes que ninguém está sozinho e que todos nós, TODOS NÓS, fazemos parte de um grande grupo, dirigido por um grande líder. Eis o que lhe dissemos:            

“Não nos conhecemos, consequentemente não sei dos  problemas que levaram você a sentir o que está sentindo. Eu lamento, realmente lamento muito. Contudo, gostaria de lhe dizer, não só como psicoterapeuta - eu sou psiquiatra - mas, principalmente, como indivíduo com uma vivência de quase setenta anos, que quaisquer que sejam os seus problemas - quaisquer - A VIDA VALE A PENA SER VIVIDA, e vivida intensamente, dia a dia, minuto a minuto, tendo a certeza de que nós participamos de  uma imensa orquestra sinfônica, com milhões de integrantes e instrumentos, em que todos têm a sua partitura e precisam tocar, na melhor maneira possível,  a sua melodia para que a sinfonia seja ouvida e entendida por todos. Essa orquestra se chama UNIVERSO, e o PAI é o nosso Maestro.

Às vezes, não estamos satisfeitos com a nossa vida porque criamos na nossa imaginação UMA OUTRA VIDA, que muitas vezes não tem nada a ver com a  nossa vida real, ou então queremos que as outras pessoas sintam, façam as coisase vivam de acordo com os nosso modo de sentir, fazer e viver. E, quando isso não acontece, achamos que está tudo errado, e que  ASSIM não "vale a pena viver".

Reavalie a sua vida, e  verá que valeu a pena chegar até aqui, qualquer que tenha sido o preço que tenha pago. Lembre-se que você não está sozinho nesta orquestra, e que existem milhões de outros "músicos" junto de você. Mas, fundamentalmente, acredite no Maestro. Ele nunca deixa os seus músicos sozinhos e sem saber o que "tocar". Confie nele, e toque a sua melodia, a cada dia, buscando sentir que existe apenas uma única energia que nos move, nos empolga, que nos dá - como você diz - tesão de viver que é o AMOR. Veja com mais atenção em sua volta que você reconhecerá alguma coisa do AMOR, e da Vida. Muita LUZ, muita PAZ, muito AMOR.  Tenha um Bom Caminho”.

CONTATO

fale conosco, tire suas dúvidas, fale com os terapeutas, opine sobre os artigos e dê sua sugestão de conteúdo.

BIBLIOTECA/LINKOTECA SELECIONADA

Nosso objetivo é formar um banco de referências bibliográficas das diferentes Terapias Holísticas, para consulta de todos os interessados em mais detalhes sobre determinado assunto. Seria muito importante, e verdadeiramente interativo, se recebessemos sugestões , objetivando uma das finalidades do site Terapia de Caminhos que é compartilhar experiências e conhecimento. Clique aqui para acessar a terapia que deseja uma bibliografia selecionada para consultas.

"As opiniões emitidas nos textos do site são de exclusiva responsabilidade de seus autores".