- Ano II - nº 6(18) - Junho de 2008.                                                                     Direção: Osiris Costeira

TÉCNICA DO ESPARADRAPO - Abigail Muniz Caraciki.

As dores nas regiões abaixo do diafragma, restrição cervical à esquerda:
O Cisto de Baker.

Hoje vamos abordar as dores nos joelhos, anterior e posterior. Geralmente, elas ocorrem em pessoas mais idosas, mas há casos em jovens e em crianças. Várias são as causas dessas dores, mas para nós o mais importante é o resgate da dor.

Primeiramente gostaríamos de trancrever uma declaração, da revista “Caras” de 05/06/2006, do Dr. Moisés Cohen, como um alerta a quem trata de joelhos: “Os joelhos são fundamentais para sustentar grande parte do peso corporal. Ao contrário de outras articulações, foram feitas só para flexionar e estender, não para girar. Muitos problemas que atletas e mesmo pessoas comuns enfrentam, vêm deste fato. Só é possivel evitá-los procurando a orientação de um especialista antes de iniciar a prática de qualquer tipo de atividade física.”

Este esclarecimento é válido em relação à Técnica do Esparadrapo, pois nós somente utilizamos as malhas no tratamento das dores, sem qualquer outros movimentos.

Durante as nossas pesquisas observamos que os joelhos doem porque existe na sua parte posterior um cisto – o Cisto de Baker. O que é o Cisto de Baker?

Ele apresenta como sintoma um inchaço indolor atrás do joelho que se assemelha a uma bexica cheia de água, e se for grande atrapalha na flexão e extensão da perna. Causa certo desconforto quando se está fazendo alongamento de panturrilha (gastrocnêmico). Tal desconforto assemelha-se a ter uma linha costurando a pele atrás do joelho (curva da perna). Na maioria das vezes os cistos desaparecem naturalmente após alguns anos (caso de cisto nas crianças).

Consideramos importantes esses conhecimentos para que a simples aplicação das malhas se transforme num grande recurso na retirada das dores nos joelhos. Observamos que ao tratar o Cisto de Baker conseguimos diminuir em muito as dores.

A avaliação da área poplítea é importante para o tratamento. Como avaliar o cisto com vista à aplicação das malhas? Simplesmente devemos colocar a palma da mão sobre o mesmo, verificando, desta forma, o seu real tamanho. Como aplicar as malhas? Após a avaliação do tamanho do cisto colocar as malhas na posição N-S-L-O (Norte/Sul/Leste/Oeste), sempre com um distanciamento da largura de um dedo. Há casos que logo após a aplicação das malhas as dores melhoram, e até mesmo passam.

No tratamento de uma maneira geral quando as dores só melhoram, devemos atender também com o tratamento na parte anterior dos joelhos. Nunca é demais lembrar que a avaliação do paciente, antes e depois do tratamento, é indispensável.

Confessamos que o nosso desejo de tirar as dores do paciente é tão grande que até o momento sempre temos conseguido este nosso querer.

Até mais.

          

CONTATO

fale conosco, tire suas dúvidas, fale com os terapeutas, opine sobre os artigos e dê sua sugestão de conteúdo.

BIBLIOTECA/LINKOTECA SELECIONADA

Nosso objetivo é formar um banco de referências bibliográficas das diferentes Terapias Holísticas, para consulta de todos os interessados em mais detalhes sobre determinado assunto. Seria muito importante, e verdadeiramente interativo, se recebessemos sugestões , objetivando uma das finalidades do site Terapia de Caminhos que é compartilhar experiências e conhecimento. Clique aqui para acessar a terapia que deseja uma bibliografia selecionada para consultas.

"As opiniões emitidas nos textos do site são de exclusiva responsabilidade de seus autores".