- Ano IV - nº 9(37) - Agosto de 2010.                                                              Direção: Osiris Costeira

FLORAIS - Ana Lucia Magnelli - anamagnelli@uol.com.br

ESSÊNCIAS PARA O DESALENTO, O DESCONFORTO E O DESESPERO

Quando Bach desenvolveu o seu sistema floral, este grupo foi o que teve mais essências (8) e o nome dado foi “Para o desalento ou desespero”. Ao escrever esta diferenciação, pontuo a forma peculiar de Breno, ao desenvolver um sistema similar ao de Bach, ter a sensibilidade de ir acrescentando aos grupos novas formas de “desconfortos” que foram surgindo com o passar dos anos e com as exigências da vida.

Devemos observar que este é o maior grupo, tanto de Breno como de Bach, em número de essências: Breno, além das 8 com repertório similar ao de Bach, desenvolveu outras 12. Então, vamos a elas.

Similares:

LARCH - LAVANDULA

Planta da família das Labiadas é a Alfazema. Embora Breno a coloque como similar ao Larch, existe uma pequena diferença. Para Bach, este tipo não se considera tão bom ou capacitado quanto os demais, esperando sempre o fracasso, o que faz com que nunca se arrisque. Possui também muita dificuldade de se colocar diante dos outros (tipo oposto ao Vine).  Para Breno, Lavandula é um tipo capaz e com força de vontade suficiente para perseguir seus objetivos, mas acaba por nunca finalizar seu projeto. A pessoa não consegue florescer, crescer. É como se ela estivesse sempre presa a algo que dificulta o seu pleno desabrochar. Uma constante deste tipo é a sensação de fracasso e um certo complexo de inferioridade.

PINE – PINUS

É o Pinheiro ou Pinho, uma árvore conífera muito alta, que pertence à família das Pináceas. Este tipo carrega constantemente um sentimento de culpa muito grande, vivendo com a vaga sensação de que está sempre devendo algo moralmente. Seu sentimento de culpa pode estar relacionado tanto a algo feito como a algo não feito (a pessoa é seu próprio carrasco).  Possui muita dificuldade em perdoar, tanto a si como aos outros. É um tipo introvertido, perfeccionista, pouco sociável, negativista.

ELM – BASILICUM

Planta da família das Labiadas é o Manjericão ou Alfavaca. Este tipo de personalidade é forte, bem intencionada, que faz um bom trabalho e, em algum momento, é acometida por uma crise de inadequação ou depressão quando sente que o trabalho que está sendo desenvolvido é uma responsabilidade muito grande ou difícil demais. O conflito pode estar tanto relacionado com o trabalho profissional quanto com o doméstico.

SWEET CHESTNUT – HELIOTROPIUM 

Arbusto da família das Borragináceas é o Heliotrópio. Essência muito usada para aquele tipo que, momentaneamente, se sente desconectado de Deus, de sua fé. É como se a pessoa estivesse atravessando a noite escura da alma, com sentimento extremo de angústia e melancolia. A pessoa chegou ao seu limite, sentindo que nada mais restou. Ela está completamente desconectada de seu sol interior. A essência atua restabelecendo a conexão com Deus e com o sol interno.

STAR OF BETHELEHEM – TAGETES

Planta da família das Compostas é o Cravo de defunto. Essência usada para os estados de choque emocional intenso, notícia grave, acontecimento inesperado, perda irreparável. Para aqueles estados onde o consolo parece algo inexistente, tamanha a desolação. Para os ferimentos psíquicos adquiridos ao longo da vida que, sendo internalizados e não trabalhados ou digeridos, vão criando uma armadura ao redor do plexo solar, causando uma constrição, com a eterna sensação de aperto no peito. Pode haver comprometimento no sistema digestivo. Esta essência faz parte de remédio Rescue.

WILLOW – ZINNIA 

Herbácea também conhecida como Moças-e-Velhas e Zabumba. Essência indicada para aquelas pessoas que vivem sempre ressentidas, mal humoradas, amarguradas, negativistas, sempre lamentando sua falta de sorte ou adversidade, queixosa, que se sente vítima do destino. Este tipo está sempre responsabilizando os outros pela sua falta de sorte ou sua adversidade, não conseguindo enxergar que é ele o único responsável pela sua forma de vida lastimosa. Zinnia vem desenvolver a criança interna, cheia de amor pela vida, transbordante de alegria.

OAK – AGAVE 

Da família das Amarilidáceas, também conhecida como Piteira, Pita e Gravatá-açu. O Oak é o Carvalho, uma árvore muito grande, frondosa, usada como moradia por aves e outros animais. O simbolismo do carvalho nesta essência é que ele carrega (o carvalho), além de suas folhas, seu tronco, outros “agregados” em si. Isto é, acaba se tornando responsável por muitas coisas ao mesmo tempo. Tanto a essência do Oak como do Agave é usada para aquela pessoa que coloca nas suas costas mais responsabilidades do que consegue dar conta, sempre se sobrecarregando, agindo como se isto fosse uma coisa super normal. Para pessoas que acumulam tarefas em cima de tarefas, não encontrando um tempo sequer para poderem descansar. É como se “carregassem” o mundo nas costas.

CRAB APPLE – MALUS 

Árvore que faz parte da família das Rosáceas é a Macieira. Essência muito usada para aquelas pessoas que se sentem sujas tanto física quanto psiquicamente. Para os sentimentos de auto-aversão. Para aqueles que acham os seus pensamentos e sentimentos impuros. Essência muito útil para as pessoas que sofrem de compulsão e que se banham, lavam as mãos, limpam a casa obsessivamente.

Essências acrescentadas por Breno:

ARISTOLÓQUIA 

Planta da família das Aristoloquiáceas, conhecida por diversos nomes: Cipó-mil-homens, Papo-de-peru, Jarro, Jarrinho, Patinho, Galinho-do-campo, entre outros. Para as pessoas que se sentem pecadoras, principalmente no aspecto sexual, que carregam um sentimento de culpa religiosa, podendo encarar seus órgãos sexuais como instrumentos de tentações e pecados. Pessoas autopunitivas, portadoras de um sentimento muito grande de impotência.

CASSIA 

Da família das Leguminosas, também conhecida como Fedegoso-grande, Mangerioba-grande, Dartrial e Mato-pasto. Para as pessoas que possuem um forte sentimento de vergonha e auto-condenação pelas suas atitudes públicas e sociais. Para aquelas pessoas que se sentem socialmente marginais (prostitutas, homossexuais, traficantes, viciados, torturadores). Carregam intimamente o peso da auto-reprovação, pois não conseguem justificar a si mesmas muitas de suas atuações e comportamentos. A essência atua purificando as atitudes sociais, desenvolvendo a vontade de adquirir qualidades morais mais elevadas.

JASMINUM

Da família das Oleáceas é o Jasmim. A essência ajuda a pessoa a olhar para si mesma e romper com o pesado fardo da auto-ilusão, onde ocorrem falsos julgamentos e uma falsa construção da auto-imagem. Muito útil para a adolescência, época da vida onde é muito fácil a construção de falsos pensamentos que podem levar a pessoa a se identificar com falsos ídolos e seguir um caminho tortuoso. Toda vez que trabalho com Jasminum, uma música de Cazuza sempre me vem à mente. Aqui vai a parte que ilustra bem esta identificação: “Meus heróis morreram de overdose; os meus inimigos estão no poder; ideologia, eu quero uma para viver.”  

 

ARTEMISIA

Da família das Compostas, também conhecida como Flor-de-Diana e Flor-de-São-João. É um antibiótico floral, pois atua eliminando as toxinas, limpando profundamente os corpos mais densos. Purifica o corpo e a mente em situações traumáticas. Energeticamente é próxima ao Malus, só que atinge com mais rapidez os corpos mais densos de manifestação.

AGERATUM

Da família das Compostas, também conhecida como Mentrasto, Catinga-de-bode e Erva-de-São-João. Essência que ajuda na purificação e sublimação, principalmente nos sonhos, dos eventos traumáticos e sentimentos mais dolorosos do ser. Desenvolve nossa capacidade de interpretar os símbolos profundos de nossos sonhos, purificando nosso psiquismo.

LACRIMA

Da família das Zingiberáceas (da qual faz parte o Gengibre), é também conhecida como Lírio-do-brejo, Lágrima-de-Venus, Borboleta, Olímpia, Escalda-mão e Lágrima-de-moça. Essência muito usada para a purificação dos corpos mais sutis do indivíduo. Induz estados meditativos e interiorizados. Favorece a capacidade de manter um contato maior com as idéias benevolentes e sentimentos nobres.

ZANTE

Da família das Aráceas é o Copo-de-leite. Essência indicada para as pessoas que se encontram em conflito com relação a sua identidade sexual, podendo haver rejeição ou aversão das partes que a identifiquem sexualmente. Essência muito útil nos conflitos homossexuais (tanto masculinos como femininos).

LUCERIS

Da família das Euforbiáceas é a Erva-de-Santa-Luzia. Esta essência é usada nos “distúrbios psíquico-espirituais que afetam o comportamento de médiuns, videntes e pessoas que lidam com forças paranormais: astralismo.” (Breno) Atua aumentando a capacidade de vigília com relação às energias mais densas que podem provocar e obscurecer o profissional que trabalha com tais forças.

VIOLA

Da família das Violáceas é a nossa famosa Violeta. Essência muito usada por aquelas pessoas extremamente frágeis, com medo de se expor, tímidas, acanhadas. Este tipo de personalidade possui uma fragilidade psíquica muito grande, que a leva ao recolhimento. Se observarmos bem, a Violeta é uma flor, que por ser muito frágil, sempre fica escondida entre as suas folhas, talvez buscando uma proteção. Viola atua favorecendo a aproximação das pessoas, sendo muito útil nos casos de extrema timidez e retraimento.

HIBISCUS

Parte da família das Malváceas, o Hibisco é também conhecido como: Rosa-da-China, Lampião, Mimo-de-Vênus, Graxa, Flor-de-graxa e Geléia-de-leão. Essência muito usada para as pessoas que não conseguem se entender bem com os seus parceiros, acarretando um convívio de desentendimentos e incompatibilidades entre o casal. Tal personalidade, por talvez possuir uma cisão interna em função de ter vivido tais conflitos com seus pais, desenvolve uma relação afetiva cheia de rusgas e desentendimentos, repetindo um padrão familiar aprendido. Esta essência atua desenvolvendo a vontade de suplantar o conflito para viver em harmonia.

LILIUM

Da família das Liliáceas é o Lírio ou Lírio branco. Para o sensualismo extremado, masturbação excessiva, ninfomania, narcisismo, orgias sexuais. Para a personalidade que experimenta um sentimento de abandono afetivo, depressão. Boa para os casais que não possuem um limite bem nítido entre os papéis feminino e masculino. Para a agressividade dos pais com os seus filhos em função de uma sobrecarga de responsabilidades. O Lilium desperta uma sensibilidade interior na aceitação como resultado de uma compreensão mais profunda da realidade. Favorece uma maior constância emocional.

ARNICA CAMPESTRE

Da família das Compostas é a Arnica do Campo. Essência muito utilizada em traumatismos do corpo físico-etérico, em acidentes, em situações emergenciais em geral, onde a integridade do corpo vital precisa ser mantida. Auxilia tanto no pré como no pós-operatório. Ajuda na recomposição dos tecidos celulares. A Arnica é uma essência catalisadora do efeito de outras essências, principalmente, como diz Breno, quando se faz necessário que a cura atinja o nível físico. Útil para as pessoas que, a nível social ou moral, se sentem feridas.   

CONTATO

fale conosco, tire suas dúvidas, fale com os terapeutas, opine sobre os artigos e dê sua sugestão de conteúdo.

BIBLIOTECA/LINKOTECA SELECIONADA

Nosso objetivo é formar um banco de referências bibliográficas das diferentes Terapias Holísticas, para consulta de todos os interessados em mais detalhes sobre determinado assunto. Seria muito importante, e verdadeiramente interativo, se recebessemos sugestões , objetivando uma das finalidades do site Terapia de Caminhos que é compartilhar experiências e conhecimento. Clique aqui para acessar a terapia que deseja uma bibliografia selecionada para consultas.

"As opiniões emitidas nos textos do site são de exclusiva responsabilidade de seus autores".