- Ano IV - nº 5 (33) - Abril de 2010.                                                                              Direção: Osiris Costeira

TERAPEUTAS E TERAPIAS - Osiris Costeira - osiris.costeira@uol.com.br

Feldenkrais e os Movimentos do Corpo

Moshé Pinchas Feldenkrais, criador do Método Feldenkrais para reabilitar e/ou melhorar os movimentos do corpo humano, nasceu na Ucrânia em 6 de Maio 1904, mudando-se em 1918 para a Palestina nas primeiras levas de famílias de colonizadores judeus da região. Na década de 30, termina o seu doutorado em Física, na Sorbonne, França, e algum tempo depois participa da equipe de pesquisas do casal Juliot-Curie, ganhadores, inclusive do Prêmio Nobel de Química de 1935. Neste mesmo período, conhece o criador do Judô, o japonês professor Jigoro Kano, tornando-se o primeiro europeu “faixa preta” fora do Japão, criando a primeira academia de Judô em Paris.

Em 1942, Feldenkrais, que trabalhava em Londres como físico renomado, recebeu dos médicos um terrível diagnóstico: não poderia mais andar em decorrência de inúmeros traumatismos no joelho. Poderia submeter-se a uma cirurgia, mas as chances de recuperação não eram boas, e, muito pior, essa mesma cirurgia poderia deixá-lo definitivamente inválido, caso não obtivesse sucesso.

Resolveu, antão, empregar seus conhecimentos de Física e do corpo humano para encontrar um modo de recuperar o uso das pernas: ele queria descobrir uma maneira de criar novas ligações neurológicas entre o Sistema Nervoso e os músculos. Como resultado de seu empenho, pesquisa e experimentação, em dois anos estava andando, resolvendo em face de suas conquistas prosseguir os seus estudos sobre a ligação mente e corpo.

Testando as suas idéias entre amigos e colegas obteve igual sucesso na resolução de vários problemas musculares, articulares, más condições neurológicas e dores. Em 1949, publicou seu primeiro livro, “Body and Mature Behaviour” (New York International Universities Press), continuando a desenvolver os seus “exercícios neuromusculares”. Em 1954, devido à enorme procura pelo seu método, abandonou a Física para dedicar-se, única e exclusivamente, a sua inovadora técnica, cujos fundamentos e lições básicas publicou, em 1972 no livro “Awareness Through Movement Health Exercises for Personal Growth” (New York/London Harper & Row Publishers).

A partir daí, Moshé Feldenkrais desenvolveu mais de 1000 lições (sequências de exercícios) com o objetivo de reabilitar e melhorar os centros de aprendizado do movimento no cérebro, que atuam nas habilidades e ações cotidianas, como andar, sentar, etc, adquirindo e/ou aprimorando-as.

O Método Feldenkrais é um método sutil de flexibilização dos hábitos de postura, de movimento e de percepção. Sua prática retoma o desenvolvimento orgânico-psicológico aproveitando ao máximo o potencial das habilidades pessoais. O autoconhecimento e o auto-aproveitamento são promovidos através da reaproximação da pessoa à experiência concreta de si mesma e de seu corpo.

Moshé Feldenkrais compreendia o seu método como um processo de aprendizado, uma forma de auto-educação, em que os efeitos terapêuticos surgem naturalmente em decorrência desse aprendizado orgânico, visto que muitos distúrbios físicos e mentais são consequência da alienação corporal, uma forma de distanciamento da experiência concreta e da vitalidade espontânea.

O Método apresenta duas modalidades: “Consciência pelo Movimento” e “Integração Funcional”. Consciência pelo Movimento é a técnica de condução verbal do movimento e da atenção, podendo ser utilizada individualmente ou em grupos. Feldenkrais criou inúmeras sequências de movimentos, através dos quais é possível explorar as habilidades pessoais. Em seu conjunto elas abrangem, praticamente, todos os movimentos humanos. Estas sequências, vistas como lições e não como exercícios, desenvolvem uma forma de pensamento cinestésico que aguça as capacidades de percepção e controle dos movimentos.

Cada lição promove uma decomposição e uma reintegração de padrões inconscientes de  movimento, postura e percepção (incluindo respiração e orientação espacial).  Uma ação trivial como sentar e levantar de uma cadeira é decomposta em movimentos menores e reconstruída, buscando-se uma coordenação mais harmônica, com menor esforço e maior suavidade.

A Integração Funcional, seguindo os mesmos princípios que fundamentam as lições de Consciência pelo Movimento, se caracteriza pelo toque sutil e convidativo à experimentação de movimentos inéditos, proporcionando relações mais harmônicas entre os padrões de movimento que compõem as atitudes corporais.

Moshé Feldenkrais faleceu em 1 de Julho de 1984, aos 80 anos de idade, deixando instrutores qualificados em toda a Europa e nos Estados Unidos da América, aonde a técnica é muito difundida. No Brasil a técnica é usada, sendo representada pela Associação Feldenkrais do Brasil, podendo ser contatada pelo site  http://www.feldenkrais.org.br/ .

O Método Feldenkrais pode ser apreciado através dos vídeos em anexo.

CONTATO

fale conosco, tire suas dúvidas, fale com os terapeutas, opine sobre os artigos e dê sua sugestão de conteúdo.

BIBLIOTECA/LINKOTECA SELECIONADA

Nosso objetivo é formar um banco de referências bibliográficas das diferentes Terapias Holísticas, para consulta de todos os interessados em mais detalhes sobre determinado assunto. Seria muito importante, e verdadeiramente interativo, se recebessemos sugestões , objetivando uma das finalidades do site Terapia de Caminhos que é compartilhar experiências e conhecimento. Clique aqui para acessar a terapia que deseja uma bibliografia selecionada para consultas.

"As opiniões emitidas nos textos do site são de exclusiva responsabilidade de seus autores".