- Ano I - nº 5 - Abril de 2007.                                                                              Direção: Osiris Costeira

MASSOTERAPIA - Wagner S.M. Baptista.

Chi Nei Tsang.

É um tipo milenar de massagem taoísta dos órgãos internos com a energia Chi, pela MTC - Medicina Tradicional Chinesa. As emoções e os “ventos”1. se acumulam na região abdominal e umbilical. Chi nei Tsang é o processo de como eliminar, liberar ou expulsar estes “ventos negativos” para restabelecer um fluxo saudável de energia vital.

Ela trabalha em manter a saúde por meio da massagem nos tecidos e nos órgãos, e da aplicação de técnicas próprias de liberação dos “ventos”, intensificando a energia. Isto devido ao fato de que as energias negativas e doentes afetam o corpo físico.

A maior parte das disciplinas ou técnicas da MTC e da medicina tailandesa envolvem tratamentos que neutralizam o poder destrutivo dessas energias doentes e negativas.

Por meio de exercícios de cura, de meditação e de técnicas de automassagem, pode-se sentir e liberar os “ventos” por si mesmos.

Os taoístas usavam poderosas forças de energias interna e externa que prejudicavam a saúde das pessoas de maneira positiva ou negativa. Chamavam essas forças de “ventos”. Sendo que o “vento bom”, positivo, é a visão taoísta da energia Chi que circula adequadamente pelo corpo, sendo saudável e benéfica.

O “vento negativo” ou “vento doente” é nocivo e anormal no corpo. Na medicina ocidental só se entende o conceito de vento como o gás que é gerado e agride o estômago, aquele que provoca azia. Mas, na MTC “os ventos” têm origens variadas e perturbam o corpo de diferentes modos.

As pessoas são influenciadas por alguns ventos da natureza. Os ventos secos e quentes podem provocar irritabilidade, desequilíbrio e agitação ou depressão. Ventos frios podem provocar dor de cabeça ou oscilações de humor.

Com a variação atmosférica pode-se perceber sensações de peso ou pressão na cabeça, dificuldades de concentração, sensação de letargia e de fadiga paralisante. Variações de temperatura, calor ou frio, podem provocar problemas pulmonares, coriza ou irritações na garganta.

Os taoístas antigos admitiam a existência das energias sagradas das quatro direções: norte, sul, leste, oeste. Culturas antigas, como os Indianos, Tibetanos, Chineses, Egípcios, Siberianos e Índios das Américas, tinham suas maneiras peculiares de trabalhar essas energias. Sendo que reconheciam, também, a energia fundamental da própria Terra, que os taoístas antigos chamavam de energia ou “ventos da criação”.

Os “ventos da criação” são as forças essenciais de criação da matéria, da forma e para a formação da vida. Cada sistema de órgãos é construído por seu respectivo “vento cósmico” ou “vento da criação”, e este encadeamento constrói as demais partes do corpo. Na respiração, os mesmos “ventos” continuam alimentando cada corpo depois do nascimento.

Existe uma conexão global entre galáxia, universo, Terra e os corpos nela existentes ou partes desta.

Um outro aspecto da energia do vento é formada pelo Chi energizado. Este existe fora do corpo e afeta seriamente os sistemas internos. Com o pensamento a pessoa cria uma concentração de energia ou Chi energizado.

Essa energia está na atmosfera onde vários tipos de energias invisíveis coexistem e nos envolvem, e pode ser atraída para o corpo. Quando uma pessoa tem pensamentos positivos e de bondade ela produz energia boa, e as outras pessoas que precisam dessa energia podem “sugá-la” da atmosfera e utilizá-la para sentirem-se saudáveis, física e espiritualmente.

Existem os elementos da energia Chi que nascem da energia emocional negativa, e estes também ficam cristalizadas na “atmosfera espiritual” e podem prejudicar as pessoas. Conforme o Chi positivo, o negativo influencia na vida, no comportamento e na saúde das pessoas. Isto não acontece se a energia positiva for elevada. Mas, quando se tem raiva, tristeza, medo, ou qualquer emoção negativa, é comum atrair energias negativas ao redor. Essas podem ser nocivas aos órgãos internos e desequilibrar todo o emocional.

Com saudável circulação de energia no corpo, e estes bem equilibrados, os órgãos apresentam diferenças de temperatura e de níveis de umidade onde mantêm a homeostase. Quando tudo entra em colapso, ou não funciona de maneira satisfatória, o corpo tem o equilíbrio prejudicado, gerando assim tipos de “doenças”.

O desequilíbrio pode ser gerado por alimentação errada, postura incorreta, emoções negativas, raiva, mágoa, estresse. Estes bloqueiam os canais de energia do corpo, causando problemas onde são gerados os “ventos internos doentes”.

As energias estagnadas afetam todas as funções orgânicas. Estes bloqueios de canais podem ser provocados por alimentação, hábitos alimentares incorretos, alimentos que dão fermentação, acidez ou alcalinidade, emoções externas e mudanças climáticas onde na medicina ayurvédica são conhecidas como distúrbios sazonais.

O Chi Nei Tsang trata com movimentos circulares os “ventos” internos que estão acumulados e congestionam o centro do umbigo, provocando assim a estagnação de todas as funções vitais. O objetivo ultimo é dar as condições de equilíbrio harmônico nas funções físicas, mentais, emocionais e espirituais do ser humano.



(1)“Ventos” - Os antigos taoístas deram o nome de “ventos” às poderosas forças de energias interna e externa que afetam as pessoas de maneira positiva e negativa.

CONTATO

fale conosco, tire suas dúvidas, fale com os terapeutas, opine sobre os artigos e dê sua sugestão de conteúdo.

BIBLIOTECA/LINKOTECA SELECIONADA

Nosso objetivo é formar um banco de referências bibliográficas das diferentes Terapias Holísticas, para consulta de todos os interessados em mais detalhes sobre determinado assunto. Seria muito importante, e verdadeiramente interativo, se recebessemos sugestões , objetivando uma das finalidades do site Terapia de Caminhos que é compartilhar experiências e conhecimento. Clique aqui para acessar a terapia que deseja uma bibliografia selecionada para consultas.

"As opiniões emitidas nos textos do site são de exclusiva responsabilidade de seus autores".