- Ano III - nº 6(27) - Outubro de 2009.                                                     Direção: Osiris Costeira

REFLEXOLOGIA PODAL - Jussara Hadadd - juhadadd@acessa.com

Reflexologia e os Meridianos.

A idéia de canais de energia é o fundamento de base para as manobras da reflexologia, partindo do princípio que a energia é conduzida pelo corpo ao longo de vias específicas. As terapias de toque orientais preconizam que a doença é causada por bloqueios nos canais de energia. Na reflexologia os pontos concentram-se apenas nos pés, usando técnicas precisas de pressão com os dedos para estimular as áreas reflexas e as partes dos meridianos, ali situadas. Algum congestionamento em partes desse caminho pode causar dor no ponto reflexo correspondente. Através da reflexologia que atua diretamente sobre as forças energéticas do corpo o terapeuta exerce uma força que faz os bloqueios se dispersarem e, assim, permite que a energia vital, ou o ch’i volte a fluir livremente. A energia vital é a responsável pela harmonia do corpo, da mente e das emoções. Dessa forma, quando essa energia do seu corpo está em harmonia, você tem saúde. Quando há desequilíbrio, surge o mal estar. O estresse do dia-a-dia, alimentação inadequada, falta de exercício físico, horas de sono a menos, preocupação - tudo isso vai desarmonizando a energia vital que se acumula e aparece na forma de doença.

Estudos comprovam que existem seis meridianos percorrendo o corpo humano e que estes seis meridianos principais, penetram nos principais órgãos do corpo e acham-se representados nos pés, especificamente nos artelhos. Assim, a massagem dos pés ajuda a desbloqueá-los.

Os reflexologistas que tem um conhecimento amplo dos meridianos podem conhecer de forma também ampliada o caminho de uma doença. Este conhecimento pode ser muito útil na localização das áreas onde existem problemas. Se, uma dor, irritação ou qualquer outro problema não melhorarem com o tratamento da área reflexa, o reflexologista deve observar o meridiano que cruza essa parte do corpo e tratar a área reflexa do órgão relacionado especificamente a este meridiano.

É importante fazer a distinção entre "condições do órgão" e "condições de energia". Quando um órgão não está funcionando adequadamente, exames clínicos e laboratoriais identificam o problema, que se manifesta em distúrbios digestivos ou respiratórios, perturbações hormonais ou algo semelhante. As condições de energia, como dores de cabeça, ciática, dores nos quadris, são mais difíceis de serem definidas, entretanto, quando uma pessoa sente dor, com mais intensidade em um ponto energético que em outros pontos, não quer dizer necessariamente que este órgão relacionado esta comprometido.

A energia vital circula no nosso corpo ao longo de meridianos semelhantes aos circuitos sanguíneo, nervoso e linfático.  A energia precisa fluir livremente ao longo dos meridianos para que cada órgão se mantenha em perfeito estado de saúde. O sistema de meridianos unifica todas as partes do corpo e é essencial para a manutenção de um equilíbrio harmonioso. Os meridianos transportam a energia e o sangue, regulam o yin e o yang, umedecem os tendões e os ossos, beneficiam as articulações.

A energia ch'i circula por todo o corpo num período de 24hs, onde cada órgão tem um período mínimo de duas horas de atividade e um período mínimo de duas horas de fluxo, essa energia tem o seu ritmo reduzido por algum bloqueio interior ou passa a fluir mais rapidamente do que o normal por causa de alguma influência externa ou, então, há uma energia extra no sistema e o corpo é desequilibrado, e isto pode causar uma doença. Na verdade, apenas um meridiano atravessa todo o corpo, mas ele é dividido em catorze seções que são descritas de acordo com suas posições e funções.

Dos catorze meridianos, doze são considerados os meridianos "principais". Esses são bilaterais (formam pares), resultando em 24 caminhos distintos. Cada meridiano está ligado e relaciona-se com um órgão específico, do qual recebe o seu nome e na maioria dos casos os órgãos são aqueles com os quais estamos familiarizados. Ele também está ligado ao outro meridiano do par e ao órgão com o qual este tem um relacionamento específico. Os pares de meridianos são constituídos por um aspecto yin e um aspecto yang, e são dominados por um dos cinco elementos. Por ex: o meridiano do rim (yin) está relacionado com o meridiano da bexiga (yang) e ambos são regidos pelo elemento água. É difícil traçar uma linha divisória entre os conceitos anatômicos e fisiológicos de uma energia vital. Os órgãos são descritos pela sua função em vez de o serem pela sua estrutura e localização, e a idéia da cosmologia, em outras palavras, a contínua interação entre o yin e yang, as quatro estações e os cinco elementos, dominam tanto as teorias sobre estrutura como as teorias sobre função.

CONTATO

fale conosco, tire suas dúvidas, fale com os terapeutas, opine sobre os artigos e dê sua sugestão de conteúdo.

BIBLIOTECA/LINKOTECA SELECIONADA

Nosso objetivo é formar um banco de referências bibliográficas das diferentes Terapias Holísticas, para consulta de todos os interessados em mais detalhes sobre determinado assunto. Seria muito importante, e verdadeiramente interativo, se recebessemos sugestões , objetivando uma das finalidades do site Terapia de Caminhos que é compartilhar experiências e conhecimento. Clique aqui para acessar a terapia que deseja uma bibliografia selecionada para consultas.

"As opiniões emitidas nos textos do site são de exclusiva responsabilidade de seus autores".