- Ano II - nº 9(21) - Novembro/Dezembro de 2008.                                                     Direção: Osiris Costeira

SEXUALIDADE - Jussara Hadadd.

Sexo e você - Muito prazer em conhecer.

Um dos valores mais importantes do mundo é o dos relacionamentos. Estabelecer relacionamentos harmoniosos em todos os aspectos da vida é meta da prática taoísta. O Universo, a natureza e o mundo em que vivemos operam por meio de relações, conexões e intercâmbios sociais. Estabelecer relacionamentos harmoniosos e equilibrados é o processo do Tao. É o equilíbrio de todos os opostos aparentes, masculino e feminino, luz e escuridão, repouso e atividade, eletricidade e magnetismo. É importante compreender a diferença entre a energia sexual masculina (yang) e a energia sexual feminina (Yin). Os taoístas entendiam que homens e mulheres são destinados ao equilíbrio, como duas metades opostas de um todo universal. Isso quer dizer que cada um de nós precisa respeitar as diferenças e compreender que é natural sentir-se diferente e ser diferente. Sem essa percepção, o homem e a mulher estarão sempre em desacordo. Se esquecermos essa verdade, será fácil nos irritarmos com o sexo oposto e nos sentirmos frustrados. Entretanto, quando respeitamos essa diferença, o amor floresce como um jardim bem adubado.

Os casais que vivem em harmonia sexual têm mais facilidade para conduzirem famílias felizes e filhos sorridentes e bem educados. É claro, que outros valores, são muito importantes também, porém estes casais, por causa da troca das energias sexuais, são capazes de se comunicarem até através do olhar. Não brigam, conservam um clima de paixão no seu cotidiano e em sua casa flui uma atmosfera de paz e de equilíbrio. Não permitem que seus conflitos existenciais ou mesmo problemas educacionais ponham em risco os seus relacionamentos. Casais assim buscam resolver as diferenças que pesam e incomodam o parceiro temendo perde-lo e o prazer que sentem em sua companhia. Assim sendo, tudo em volta se beneficia.

Casais com sexualidade mal resolvida, mal discutida, mal cuidada e mal usada, vivem amargurados, mal humorados e têm muita dificuldade em atribuir os dias mal vividos juntos, ao sexo mal feito. Culpam a situação financeira, os filhos, os sogros, os patrões, Deus e o mundo. Não investem em carinho, em perdão, em diálogo e se tornam responsáveis ocultos pela parcela do mal, do mundo bom para viver em harmonia que tanto procuramos.

Desde que a pessoa não tenha sublimado em si o sentimento de amor carnal em decorrência de uma opção religiosa, ou de um alto nível de intelectualidade ou então, em favor de um parceiro a quem muito amou e dividiu com ele os melhores momentos de sua vida, mas que agora, devido a uma limitação qualquer não pode mais compartilhar com ele momentos de intimidade sexual, enfim, desde que tenha optado por uma vida sem sexo, toda pessoa que goza de boa saúde física e mental deve estar atenta as suas necessidades sexuais. Para tanto, mesmo estando sozinha, não deve abrir mão do prazer sexual.

A masturbação, tratada erroneamente sob a ótica do preconceito, é um excelente recurso para os que estão momentaneamente sem parceiros, apesar de algumas doutrinas ou filosofias, orientais e ocidentais a condenarem. E mais, é um santo remédio para evitar que as pessoas carentes demais se atirem nos braços de outros, muitas vezes mal intencionados e pior, irresponsáveis, doentes e transmissores potenciais de vírus como o da AIDS e das DST’s de um modo geral.

A energia sexual é um rico tesouro de alegria, felicidade e amor. Ela é uma ferramenta para criar e manter o nível ideal de saúde e vitalidade, transmutando uma vida medíocre em uma vida genial, transformando uma vida infeliz e estressada em uma vida plena de sucessos e realizações.

As vibrações da mente são facilmente aumentadas e ativadas por diferentes tipos de estímulos. A mente responde facilmente ao amor, à amizade profunda e a musica, bem como ao medo, à inveja, às drogas, ao álcool e coisas do gênero. Um estímulo muito intenso, porém, é o desejo de expressar a energia sexual. Quando combinada ao amor, a energia sexual é uma das mais poderosas; mas ela só permanece uma virtude na medida em que é utilizada com discernimento, sabedoria, compaixão e compreensão. Ao entender essa verdade, a pessoa assume a responsabilidade de usar positiva e amorosamente a energia “extra” que ganhou. Esse é um bom meio de criarmos uma vida rica e plena.

Queridos amigos, peço permissão para adentrar aqui, a partir deste primeiro artigo sobre Sexualidade, o universo extenso e particular de cada um de vocês. Peço com carinho que estabeleçamos a partir de agora um pacto, onde acreditemos que os pontos de vista de cada um de nós devam ser respeitados, evitando dessa maneira, através da complexidade que o tema propõe que os brios, os conceitos, os mitos e os tabus que envolvem o assunto possam ser feridos. Para tanto me disponho a receber elogios, criticas, contestações e tudo mais que possa contribuir para o esclarecimento de uma questão que aflige a humanidade pós moderna, se não na mesma proporção da era medieval, ainda maior que naquela época. Acreditem, ainda estamos perdidos sob este aspecto.

Vamos tratar de ética, de família, de técnicas que auxiliam no desenvolvimento da sexualidade, de energias que envolvem o ato sexual e tantas outras questões relacionadas ao tema quanto me permitirem trabalhar.

Meu afetuoso abraço.

CONTATO

fale conosco, tire suas dúvidas, fale com os terapeutas, opine sobre os artigos e dê sua sugestão de conteúdo.

BIBLIOTECA/LINKOTECA SELECIONADA

Nosso objetivo é formar um banco de referências bibliográficas das diferentes Terapias Holísticas, para consulta de todos os interessados em mais detalhes sobre determinado assunto. Seria muito importante, e verdadeiramente interativo, se recebessemos sugestões , objetivando uma das finalidades do site Terapia de Caminhos que é compartilhar experiências e conhecimento. Clique aqui para acessar a terapia que deseja uma bibliografia selecionada para consultas.

"As opiniões emitidas nos textos do site são de exclusiva responsabilidade de seus autores".